• img-book
    img-book

    O Esposo da Minha Mulher

O Esposo da Minha Mulher

A felicidade sob o ponto de vista individual é egoísta. “O esposo da minha mulher” não sou eu. Mas quem ousa chamar de “mulher” a uma esposa que não o pertence? Que motivação encontrou? O que faz essa mulher aceitar tal papel? Será a tal felicidade com vários significados na nossa mente? E aquela mulher que entregou a sua vida ao que não lhe pertence mas encontrou o tal conceito de felicidade de forma eficaz mas muito longe dos parâmetros ideológicos culturais impostos pela sociedade moralista? Do homem não se fala. Todo o acto, desde o mais imaculado até o mais impúdico, é aplaudido.

16,00

Ler mais tarde
Ler mais tarde

Género:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

SINOPSE

É sobre tudo o que as pessoas fazem, mas não têm coragem de assumir. E sobre tudo o que muitos fazem acontecer mas não sabem exactamente como justificar. Existirão razões para explicar o conceito individual de felicidade?
Homens houve na Terra que nasceram João, foram Roberto, experimentaram a vida de David com o conhecimento de Salomão, com as 400 e tal concubinas incluídas, e acabaram por morrer Messias, numa fictícia cruz, mas felizes (ou não). Existem mulheres que nascem Ana, crescem Teresa, mesmo sem serem habitantes de Calcutá; por experimentarem ser Eva num paraíso (in)existente quase morrem apedrejadas tal Maria Madalena que por pouco um dia foi vítima. O que há de comum nestas personagens? A vontade de ser feliz longe dos padrões traçados pelo comum: homens sejam homens e mulheres simplesmente obedeçam.
Em suma, esta obra é como uma conversa que o grupo da masculinidade tóxica não está disposto a ter. O que a sociedade na verdade quer eternizar é que o homem é múltiplo e pode ser dividido pelo máximo de divisoras possíveis. Alimento com mais proteínas para o ego melhor que esse não tem; a mulher matematicamente, seguindo os traços comuns de divisão egoísta masculina, só é possível quando nos convém.

Data da publicação: 18 Novembro, 2019

Páginas: 122

Idioma: Português

ISBN: 978-989-9003-24-8

Depósito legal: 466718/20

Peso: 170 g

CONHEÇA UM EXCERTO DO LIVRO

SOBRE O AUTOR

Edson Mayene Tomás Nuno, de pseudónimo social Edy Lobo, nasceu em Luanda mas diz ser pertença do mundo, ao 6 de Fevereiro de 1900 e oitenta trindades. Professor de Língua Inglesa de profissão, há 15 anos, Modelo, Escritor, Pai e Esposo de ocupações, é licenciado em Língua e Literatura Inglesa pela Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto, e estudante de Mestrado em Linguística Aplicada ao Ensino da Língua Inglesa como Língua Estrangeira, pela Universidade Agostinho Neto no ISCED Luanda.  Começou por publicar artigos de opinião na página do Club-K; escreve para a rubrica Kujiculando do programa Kialumingo da Rádio Luanda, tem textos publicados na revista virtual Palavra & Arte, na revista Tunda Vala do Movimento Litteragris, da qual é membro, na página de Notícias Kilamba News, e actualmente publica artigos de opinião no Jornal O País. Estreou-se enquanto romancista em 2018 com a publicação da obra “O Diário de um Professor (a)normal”. Participou também de uma antologia internacional denominada Crónicas do Bar dos Canalhas (2017), do saudoso escritor Português Eduardo Águaboa por convite do mesmo.

Adilson Dulo

Março 24, 2020

Uma obra muito rica e ousada,
Parabéns ao autor!!!

Juliana

Junho 30, 2020

Tive sentimentos confusos quando li o livro e perturbou minha alma de uma maneira boa, um trabalho muito ousado, gostei muito. Bom trabalho, parabéns ao escritor.

PARTILHE A SUA OPINIÃO

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Entre na sua conta
Cordel d' Prata

Aceda aos seus dados, encomendas e wishlists ❤