No Mundo do “Lago dos Tchapooneiros”

A Cordel D’ Prata foi visitar os bastidores da obra “O Lago dos Tchapooneiros” para perceber as ideias por detrás da Autora Maria Natércia Dias e do Ilustrador Luis Garcia Straccioni! Obra lançada no passado dia 12 de Dezembro de 2020.

A inspiração dominante foi o neto que já apreciava pequenas vivências a que chamámos histórias. 

Maria Natércia Dias

Maria Natércia, qual foi a primeira inspiração para a escrita desta obra? 

M.N: A inspiração dominante foi o neto que já apreciava pequenas vivências a que chamámos histórias. 
Brincávamos num atrativo cenário: um lago.  Aí lançávamos pequenas pedras. Os salpicos deliciavam-no. Verificámos que seriam melhores ainda se traduzíssemos o som: “tchapoon! A diversão além de movimento, ganhou voz. As vozes foram crescendo em” tchapoonzãos” ou provocando uns cúmplices risitos quando eram uns ” tchopoonzitos”. As rãs , habitantes do lago, mergulhavam logo que nos viam, mas havia uma que não se mexia,  parecia apreciar a brincadeira. Já tínhamos o mote e a principal personagem para esta história. 

Tentou passar alguns valores aos pequenos leitores através deste conto? Se sim, quais?

M.N: Alguns dos valores que transparecem das mensagens foram também inspirados nas brincadeiras e nos diálogos . Quando queria regressar à comodidade do sofá, começava a dizer que o lago estava muito cheio de pedras e que devíamos parar. De contrário, a água fugia para outros lados . Que era preciso cuidar daquele ecossistema, a casinha de água deveria ser arrumada, tal como os brinquedos. Em vez da caixa poderíamos usar juncos . Quando víamos os diferentes tamanhos das rãs, falávamos sobre o desejo de crescer e do que mais tarde seria bom fazer, mas também de como a diversão é fundamental.  Fui acrescentando, à medida que a história crescia,  a vantagem do trabalho partilhado,  a preferência por recursos naturais e locais e ainda que o trabalho pode ser gratificante e o nada fazer tornar-se entediante.

Autora: Maria Natércia Dias

Luis, qual a personagem mais interessante de ilustrar nesta história?

L.G: Para mim a personagem mais interessante foi a nossa protagonista a pequena rã  SALTITONA… Pela sua determinação e coragem em se aventurar e descobrir coisas novas.

Como foi o desafio de ilustrar rãs e humanos a conviverem em simultâneo no mesmo habit? 

L.G: Foi muito interessante  trazer essa imaginação para as crianças… Acho também que é uma forma de mostrar que podemos  nos aproximar mais da natureza e prestarmos mais atenção em várias espécies ao nosso redor. 

Ilustrador: Luis Garcia Straccioni

Poderá conhecer mais detalhes sobre o Ilustrador Luis Garcia Straccioni numa entrevista exclusiva em breve publicada aqui, na Cordel d’ Prata.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Entre na sua conta
Cordel d' Prata

Aceda aos seus dados, encomendas e wishlists ❤