Confissões de uma Ex-Fumadora

Numa altura em que o consumo de tabaco está a diminuir na maior parte dos países europeus, sobretudo nos do Norte, Portugal volta a apresentar taxas mais elevadas de tabagismo. 

Os jovens e as mulheres estão hoje a fumar mais do que no passado, o que irá refletir-se, nas próximas décadas, nos padrões epidemiológicos de doenças como a DPOC e o cancro do pulmão, cancro da mama, da bexiga, entre tantas outras doenças que têm o tabaco como causa principal. 

Em matéria de tabagismo, as mulheres são, de facto, o sexo fraco. Com a mesma carga tabágica que um homem, a mulher desenvolve doença mais precoce e mais grave. 

Margarida é a personificação das mulheres da chamada “geração rasca” que usavam o tabaco como forma de afirmar a sua rebeldia e irreverência. E se, aos 15 anos, idade em que começou a fumar, Margarida não pensava nos potenciais riscos associados ao cigarro, aos 37, altura em que decidiu abandonar este vício, os vestígios da nicotina e de todos os químicos tóxicos que o tabaco contém já começavam a manifestar-se no seu corpo. A resistência ao esforço era menor, os primeiros sinais de envelhecimento precoce da pele começaram a surgir, os dentes manchados denunciavam o consumo de tabaco, a tosse constante, entre tantos outros sinais levaram Margarida a dizer basta.

“Margaridas” que começaram a fumar numa fase mais imatura da vida e que agora, adultas e conscientes dos riscos que correm, se sentem presas à dependência da nicotina.

Depois de várias tentativas falhadas para deixar de fumar, Margarida começa a reportar num blogue alguns episódios relacionados com todo o processo de cessação tabágica. As frustrações, a irritabilidade, o desejo de fumar, a recaída, mas também as alegrias, a motivação, as conquistas, a desabituação e, finalmente, a libertação.

Confissões de Uma Ex-Fumadora é um livro que não pretende ser de auto-ajuda, mas sim de partilha de experiências, de chamada a de atenção para as dificuldades de deixar de fumar

Durante dois anos partilhou os seus desabafos que levaram outras mulheres e homens fumadores a partilharem também as suas dificuldades em deixar de fumar, a pedirem ajuda, a falarem sobre dicas uteis, a fazerem recomendações. Durante dois anos, a luta de Margarida foi a luta de tantas outras “Margaridas” que começaram a fumar numa fase mais imatura da vida e que agora, adultas e conscientes dos riscos que correm, se sentem presas à dependência da nicotina.

Confissões de Uma Ex-Fumadora é uma iniciativa da Comissão de Tabagismo da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, lançada no dia 31 de maio de 2017, data em que se assinalava o Dia Mundial Sem Tabaco, com o fim de criar um movimento que fosse mais do que uma campanha pontual, para celebrar uma data. Em dois anos movimento chegou a mais de 700 000 pessoas que, em algum momento, leram, pelo menos uma crónica de Margarida Nobre. 

Hoje, Confissões de Uma Ex-Fumadora é um livro que não pretende ser de auto-ajuda, mas sim de partilha de experiências, de chamada a de atenção para as dificuldades de deixar de fumar, mas também para os benefícios que advém da libertação.

Deixar de fumar é possível. Tentar várias vezes sem sucesso é normal. Desistir é a palavra que fica fora desta equação.  

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email