Luis Garcia Stracioni: Um dos Artistas Visuais

A equipa da Cordel D’ Prata nunca viu ou sentiu as fronteiras, sempre se voltou para a colaboração e expansão através do mercado internacional. Recentemente fomos até ao Brasil entrevistar o nosso Ilustrador e Artista Luis Garcia Stracioni com quem temos vindo a colaborar em diversos projetos últimamente.

Onde começou a paixão pelo desenho?

L.G: Minha paixão pelo desenho veio desde criança,  me recordo de aos 9 anos de idade, já preferia o lápis e o papel a ir jogar bola com os amigos na rua. Com o tempo fui conhecendo cada vez mais o universo da arte  e da ilustração e fui tendo a certeza de que era isso que eu queria fazer para sempre! 

O Luis é um dos ilustradores  da Cordel D’ Prata, que trabalha a partir do Brasil. A distância alguma vez criou barreiras ou esta diferença cultural só trás valor à própria arte?

L.G: Acredito que esta distância e as diferenças culturais só tem a agregar muito na concepção de uma arte, pois cada um traz uma bagagem e percepções diferentes para a execução de um livro e assim podem fazer uma bela história.

Luis Garcia Stracioni

Qual foi o seu momento preferido ao ilustrar a obra “Herói boa-Ação”? 

L.G: O momento que mais gostei de ilustrar, é quando Beatriz, sua irmã, percebe que Rodrigo está triste e gostaria de ser um herói. Ela prontamente corre até a cozinha e busca uma toalha para fazer de capa para seu irmão. Esse momento para mim, mostrou muito do afeto, amor e cuidado que Beatriz tem por seu irmão. E esse amor de irmão percorre toda a história e me encantou  muito ao ler. 

O Luis tem algum processo criativo para chegar às cores e desenvolver todo o processo de ilustração? 

L.G: Meu processo criativo começa através de um esboço bem simples e objetivo, sem muitos detalhes, baseados em alguns pontos principais ou mais relevantes da história. Após definir essas ideias, começo a elaborar mais a ilustração e definindo bem os traços.  Na sequência faço um estudo de cores, para definir bem o que a história e a ilustração querem transmitir. As cores dependem do que a história quer transmitir, por exemplo, se for uma história infantil, provavelmente terá muitas cores alegres e chamativas. 

Poder contribuir para a leitura para mim é muito especial.

Luis Garcia Stracioni

Na sua opinião qual a parte mais gratificante ao ilustrar um livro infantil?

L.G: Na minha opinião a parte mais gratificante de ilustrar um livro infantil, é saber que de alguma forma estou contribuindo para um mundo mais alegre, onde as crianças possam imaginar, sonhar e principalmente ler! Poder contribuir para a leitura para mim é muito especial.

Recentemente ilustrou com café uma obra para adultos junto da Cordel D’ Prata. O mundo das ilustrações também conquista o coração dos adultos?

L.G: Eu acredito que conquistei muito, principalmente por trazer essa lembrança da infância e do desenho. Todos nós temos uma “criança interior” onde sempre nos resgata a sensação de liberdade e diversão.
Acredito que todas as pessoas desenham na infância.
Com o tempo algumas pararam por algum motivo e outras continuaram, como foi o meu caso…

Então creio que o desenho é feito para criança e também para o adulto. 

Luis Garcia Stracioni
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Entre na sua conta
Cordel d' Prata

Aceda aos seus dados, encomendas e wishlists ❤