Paula Araújo recebe mais um Prémio

Foi na passada sexta-feira, 23 de agosto, que a Junta de Freguesia de Riachos distinguiu Paula Araújo, autora do livro de sucesso O Trilho da Rata Cega, com o Troféu de Reconhecimento e Louvor. Um momento especial, acompanhado de muita emoção e orgulho, na noite em que foi igualmente celebrado o 96º aniversário da fundação da freguesia do concelho de Torres Novas.

Um livro pode modificar e ter impacto na cultura, nem que seja na cultura local.

Paula Araújo

A Junta de Freguesia de Riachos distingue Paula Araújo pelo seu brilhante e inigualável percurso de vida enquanto defensora da cultura e da língua portuguesa, sendo o troféu o reflexo de uma dura e complexa caminhada. “Um livro pode modificar e ter impacto na cultura, nem que seja na cultura local, nas memórias das gentes e nos resquícios de um passado quase esquecido. Recebo este troféu com um misto de felicidade, emoção e orgulho. São 14 anos de vida dedicados a escrever e a publicar, que nem sempre têm sido fáceis. Mas encaro esta dura e complexa caminhada como algo que eu adoro fazer e onde vale a pena todos os sacrifícios”, afirma a autora.

2019 é particularmente um ano feliz para Paula Araújo. Para além do Troféu de Reconhecimento e Louvor, está igualmente nomeada para a Gala de Autores na categoria de Romance com o livro O Trilho da Rata Cega. Isto depois do público tê-la distinguido, em 2018, com o Prémio de Melhor Obra. Reconhecimento que se traduz no “empenho e esforço diário, sem qualquer tipo de vaidade pessoal” na defesa da cultura através das palavras.

O Trilho da Rata Cega cruza a história de um país e a sabedoria de amar, numa narrativa que relembra os costumes, as tradições e os afazeres de épocas passadas. Encontros e desencontros entre personagens de classes sociais distintas que resultam num enredo improvável e emocionante desde a primeira página. “Trata-se de um romance com uma panóplia de ingredientes que o leitor quase o imagina como guião de um filme. Temos paixão, traição, desilusões, enganos, miséria extrema, exploração (quase escravidão), falsidade, drama e até comédia”, conclui Paula Araújo.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email